terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Reorientação Para o Novo Cronograma



Mensagem de Lauren C. Gorgo,
10 de Dezembro de 2010
    
Ai deus… Eu não sei sequer por onde começar. Estou ainda a aparafusar a minha cabeça no lugar então, por favor, tende paciência comigo enquanto tento usar as palavras de novo.
 Suponho que irei começar com isto:
 Novembro deixou-nos para morrer.

Se vos tendes sentido como se estivésseis subitamente de volta ao princípio da vossa jornada novamente, vivenciando as mesmas situações/doenças/complicações emocionais/dificuldades financeiras/etc… prestai atenção. Alguma lama pesada foi expulsa nos últimos 40 dias e 40 noites… e, se haveis estado tão no fundo como eu estive, não há dúvida de que haveis gasto a maior parte daqueles com as vossas costas (tudo o que posso dizer é…graças a deus pela nova temporada das Donas de Casa… e por todas os outros alimentos estúpidos para o cérebro).
Desde o próprio final de Outubro e através do mês inteiro de Novembro nós sofremos um período de uma tal desconexão lendária que, pela primeira vez desde sempre, eu não tinha a certeza se estaria a escrever estas actualizações quando nós emergíssemos no outro lado. Quero dizer, nós temos com certeza lavrado uma imensidade de períodos de vazio ao longo da última década ou assim, mas Novembro trouxe todo um novo conceito de próximo nível… ao ponto de eu não ser capaz de ouvir, sentir, pensar, pressentir ou intuir nada fora da minha realidade física… a qual foi também muito desoladora, notai. Foi como se o universo nos deixasse no meio da floresta… entregues aos nossos próprios dispositivos humanos, sem uma caixa de fósforos, um GPS ou uma revista semanal.
Pessoalmente, fui reduzida a um estado de criança com um ataque de birra ao longo do mês… a vacilar entre lançar para fora as forças e tiritar na minha almofada ao som de : “Eu quero a minha mãe”. Se eu não tivesse tido questões de abandono anteriores à ascensão, agora tê-los-ia tido definitivamente. A minha extrema resistência de criança a este castigo….um mês sem um propósito… foi completamente ridículo para qualquer um que me visse, mas não tãoooooo engraçado. Apenas não consegui afastar-me de mim…a qualquer lado que fosse, lá estava eu.

Numa palavra…brutal. Em duas palavras… deus atévossosmãepai.

 Felizmente, desde a lua nova no último Domingo há uma vibração muito diferente a vazar lentamente para o plano da terra e nós estamos a reconectar-nos de novo enquanto nos ajustamos a este espaço novo em que habitamos agora… embora um pouco mais leves. Bem, ainda gordos, mas com menos estorvos emocionais.
A Desconexão
Assim, que dá?
Primeiro do que tudo, desta vez eu tive que chamar as grandes armas para suportar, caso contrário nunca teria chegado a escrever esta actualização… deste modo, este blogue é-vos oficialmente apresentado por três patrocinadores em separado: O Colectivo de Andrómeda, o Conselho Superior dos Pleidianos e a Hierarquia Espiritual.
Eu precisava de toda a ajuda que pudesse dar algum sentido ao pesadelo que acabámos de viver e, do que eu pude perceber, (se vós não fostes obrigados a puxar o botão de ejecção), Novembro ofereceu-nos duas coisas:

1)      Uma actualização emocional… a perda de mais eus do nossos ego criados para que possamos habitar mais no nosso eu autêntico e vivermos directamente do coração. Perda = luto, assim, se haveis passado o último mês a chorar sobre o leite derramado, bem-vindos ao desequilíbrio emocional. Estamos de luto pela perda de mais aspectos desactualizados de nós mesmos (aquelas coisas que pensávamos que iríamos ser, fazer ou ter nesta vida, mas não aconteceu) as quais com certeza podem também criar uma crise de identidade passageira deixando-nos vulneráveis e sem pele… permeáveis a todas as formas de energia inferiores e sentindo-nos como se não tivéssemos nenhuma protecção do rigor das forças sociais. Estamos lentamente a sair de um período muito íntimo em que, mesmo tendo recebido o mail, se pode ter sentido como se fosse tortura.

Este desprendimento inclui tudo, desde a libertação das relações e responsabilidades ao corte de mais ideias preconcebidas acerca de quem pensávamos que éramos e do que pensávamos que estávamos aqui para contribuir… e tudo o mais. A reconexão deste nível superior, baseado na inteligência do coração exigiu uma re-ligação ampla e manifestou-se como um estado de zombie, uma total falta de interesse em viver… nem tanto um interesse na morte, apenas uma esmagadora indiferença pela vida… e, claro, com um prato de miséria física para servir.

Este período de desconexão pode ter emergido numa miríade de formas para vós, mas os sintomas mais óbvios do vazio é que é, de difícil a impossível, sentir-vos bem ou conectados com alguma coisa em qualquer domínio.

Alguns efeitos colaterais comuns são os seguintes: desinteresse pelas nossas paixões, propósito, projectos, criatividade, todas essas coisas que normalmente nós desfrutamos, etc.… à incapacidade de nos conectarmos com a nossa orientação superior… lentidão/dificuldades financeiras… falta de vontade de cuidar/nutrir os nossos corpos/exercício/comer bem (mesmo os alimentos que comemos parecem exaustos e não apelativos) … sentimento constante de insatisfação apesar de desconhecermos como nos sentirmos realizados/pode manifestar-se como fome que não desaparece mesmo depois de uma refeição, sono insatisfatório, etc.… querer/precisar de estar sós e sentindo-nos implacavelmente cansados.

Esses períodos são alguns dos mais difíceis de navegar na viagem da ascensão, mas a verdade inegável é que eles nos trazem, afinal, para um lugar maior e um maior bem-estar. Mesmo quando não pensamos que iremos sobreviver, e nos convencemos absolutamente de que estamos totalmente delirantes e que nada de bom virá alguma vez de termos sacrificado uma década ou duas das nossas vidas …, algo bonito e surpreendente sempre surge …. e justamente em cima da hora.

2)      A um nível físico, temos estado a passar por algumas MASSIVAS cirurgias etéreas reconstrutivas do cérebro … algumas ainda a “sangrar” até Dezembro, e isto ainda não estará completo até ao início de Janeiro, à medida que formos encontrando as nossas bases novas e tentarmos que esta nova realidade a que nos estamos a adaptar faça sentido. Se tendes estado a registar uma incapacidade literal para vos centrardes ou para o sentido cognitivo das coisas (o que eu chamo do lado-esquerdo do cérebro morto), ou uma quantidade inusual de tonturas/vertigens/perda de equilíbrio/problemas nos olhos, prurido, ardor e lacrimejar/atordoamento e/ou sinusite, dores de cabeça e enxaquecas … muito provavelmente estão relacionados com esta actualização.

Esta ampla religação do cérebro, manifestada como o resultado de juntar forças espirituais polarizadas dentro dos 6º e 7º chacras (hipófise e glândula /pineal) …, a combinação das energias do divino feminino e masculino que são completamente responsáveis pela nossa entrada e focalização (consequentemente, problemas de visão) na consciência galáctica pela via da mente superior. Os Andromedanos reafirmam-nos que este período de recalibração foi um acontecimento bastante extraordinário, e que completa a libertação da re-criação carmica … a universalmente proclamada e perceptiva “mudança de eras”.

À medida que nos reorientamos para a nova linha do tempo e os nossos corpos físicos começam a harmonizar-se com as frequências novas, vamos começar a ver, a sentir e a vivenciar novos padrões dimensionais baseados numa construção da realidade superior: os segredos outrora escondidos do nosso lado humano tornar-se-ão disponíveis para nós e a nossa visão tornar-se-á mais aguçada… as nossas percepções mais profundas.

Por outras palavras, a mudança de Novembro para Janeiro é uma mudança profundamente física e está a resultar na nossa conexão à consciência da unidade e ao amor divino. De facto, foi-me dito que Novembro era, primeiramente, um período de reestruturação biológica e que exigia que nós fossemos completamente desligados do nosso nível de consciência actual para que pudéssemos ser reorientados para a nova cronologia.

Não vos enganeis … esta recente desconexão foi a carga-mãe de todas as desconexões. Se as vossas rodas saltaram como as minhas, é simplesmente porque é hora de um novo rumo.

A Reconexão
 Após um período de desconexão, há sempre um período de reconexão… embora para um nível/frequência superior… que é a que estamos em processo de assimilar agora. Apesar de tecnicamente estarmos ainda entre mundos, os Pleidianos partilham que, como resultado deste recente reconexão, aqueles que participam e estão alinhados com a evolução divina na terra vão vivenciar uma grande mudança na mente, corpo e espírito …, uma mudança harmoniosa que nos vai oferecer a capacidade de nos estabilizarmos mais no incremento das energias, de mantermos o equilíbrio nas nossas células e coexistirmos conscientemente com os nossos irmãos e irmãs de herança divina como seres humanos galácticos reconectados em 2011.

Como sempre há um período de ajustamento (também conhecido como dor), necessário para trazer os nossos corpos para alinhamento com o nosso Eu Superior, visto que estamos agora a vibrar a um ritmo muito mais rápido e as nossas células ainda precisam de tempo para se ajustarem. O mês de Dezembro será, definitivamente, um tempo de re - harmonizar … um período intenso de assimilação para o último descarregar a fim de estarmos mais plenamente preparados para exercer os nossos dons e potenciais neste novo cronograma. Dito isto, há também um período de actividade emergente que nos capacitará para terminar detalhes e actualizar objectivos de fim-de-ano, bem como algumas novas e alinhadas oportunidades que possam surgir, cumprimentos das próximas 6 semanas de forças poderosas galácticas, astrológicas e celestiais.
“Gostaríamos de vos dar as boas-vindas a este novo nível da existência humana, estamos para além de satisfeitos por vos cumprimentar aqui. Aquilo que tendes estado acostumados a vivenciar antes desta mudança dimensional está muito longe do que sereis capazes de experimentar agora. Procurai por grandes mudanças nos vossos mundos interiores e exteriores… o macro e o micro.” Conselho Superior Pleidiano
Os Pleidianos mencionaram, ainda, que a nossa merkaba está a mudar… os veículos geométricos sagrados que alojam e transportam as nossas consciências estão rapidamente a aumentar de rotação e a transformar-se numa nova construção geométrica que vai suportar e capacitar a nossa participação com a vida ascensa. Estas mudanças são também responsáveis por uma percepção de profundidade enviesada e incapacidade de focar a partir de um ponto particular de referência (também conhecido como atropelo do cérebro). Não é nada para estarmos preocupados, estamos simplesmente a subir, a colidir contra um tecto dimensional numa tentativa de atravessarmos uma altitude mais elevada que pode, com certeza, provocar sentimentos de confusão, de delírio, desligamento da terra, vertigens e tonturas.

Por fim, estou a ouvir que, quando a reconexão estiver completa, muitos de nós vamos perder os nossos antigos guias espirituais/membros da família da alma que tão fervorosamente nos ajudaram ao longo do caminho… mais propriamente dito, estamos a tornar-nos estas versões futuras de nós próprios que outrora nos guiaram até aqui e, como resultado, estamos agora a misturar-nos com muitos mais que estão a vir trabalhar connosco neste plano como guias espirituais enquanto novos seres humanos E guias espirituais/mentores e professores dos reinos superiores.  Groovy
O Que Vem Depois?

“Existe uma maré para vir que está a preparar-se para lavar tudo o que não está em alinhamento com o novo. Esta maré está a oferecer a cada mostrador de caminho de a plena capacidade de entrar na consciência da unidade e de tomar parte no período de planificação e de preparação para o próximo e final fase da ascensão planetária.” Hierarquia Espiritual

Daquilo que me está a ser mostrado, Dezembro é um mês poderoso, a começar com um período de Mercúrio retrógrado que teve início hoje, 12/10, e estará a voltar directamente no dia 30. Pouco depois, temos o 12/12 … (o portal galáctico final de 2010 que nos está a empurrar para concluirmos todas as lições espirituais que os últimos 12 meses abriram para nós. Temos também um Solstício MUITO poderoso no dia 21 (quando o sol se alinha estreitamente com o centro galáctico), e outro famoso eclipse sanduíche… uma lua cheia e um eclipse lunar total no mesmo dia que o Solstício e um eclipse solar parcial a 4 de Janeiro, 2011. Misturado neste copo de café com cafeína cósmica estão alguns acontecimentos importantes astrológicos e celestiais a ameaçarem cauterizar o nosso passado… quer nos sintamos prontos ou não.

No geral, este mês vai ser outro mês de conclusões. Em adição às férias, há muito mais para ser realizado em ambos os nossos mundos interior e exterior e Dezembro oferece-nos a oportunidade de aproveitar a vantagem destas energias de apoio para términos, se estivermos a prestar atenção. O período de eclipse que começa em 12/21 vai oferecer-nos o mais importante portal de expansão… o que a Hierarquia Espiritual refere como “um buraco de minhoca do velho para o novo”. “ As energias iluminadas deste (eclipse) portal vai assediar aqueles que escolherem libertar-se a eles próprios do velho e deliberadamente abraçarem o novo.”
Tal como na maioria dos meses, tem-me sido mostrada uma combinação de explosões minúsculas de movimento e períodos longos de integração celular, mas este mês há uma forte mensagem a chegar para aqueles que escolhem sair do seu passado por via do portal do eclipse … estamos a ser entusiasticamente lembrados de que não seremos capazes de transportar nenhuma densidade connosco para o outro lado, assim, este mês é o último mês para libertar fardos emocionais e embrulhar assuntos desgastados.
“À medida que prosseguis no mês de Dezembro, ides ser abraçados por mais energias amorosas, mas também sereis chamados a concluir muitas tarefas desgastadas, comportamentos, relações e actividades que vos mantiveram limitados. Percebei que estas próximas semanas são uma dádiva e vão servir-vos bem, deveis estar dispostos a deixardes ir, primeiro, e depois a abrir-vos plenamente para receber. Nós não podemos enfatizar isto o suficiente… conclusão é a energia primordial de Dezembro no que diz respeito aos vossos novos começos.”Hierarquia Espiritual
Eu sei que digo isto muito, mas os nossos novos começos não vão começar até que os últimos pormenores tenham sido completados e finalizados e todos os elementos teimosos do passado sejam acondicionados. Por outras palavras, não podemos pular nenhumas etapas… qualquer coisa que tenhamos esquecido, suprimido ou ignorado virá para nós como um macaco-aranha este mês, deste modo certificai-vos de olhar bem à vossa volta e verdes com o que deixastes de lidar porque isto é uma espécie de oferta de última oportunidade para esvaziar o nosso cálice proverbial.
Se sentis que de algum modo estais a ser levados para demasiado longe, é porque o estais… nós vamos ser levados para um ponto de ruptura naquelas áreas das nossas vidas que não estamos a ver claramente, áreas que precisam de uma mudança de perspectiva ou de uma compreensão mais profunda a fim de nos fazerem desequilibrar. Estamos a ser esticados tão longe quanto possivelmente podemos ir para nos encorajar (?) a lidar com cada último detalhe remanescente, para despir cada ilusão/desilusão que temos honrado ao longo do caminho, para que possamos ficar tão esvaziados e tão puros quanto possível antes de nos enchermos com o novo. Mesmo sem a nossa participação, vamos ser obrigados a resolver e absolver tudo com as potências celestes alinhadas para limparem os nossos relógios, quero dizer, ardósias.
O meu conselho? É sempre melhor ir voluntária e conscientemente.

Estas dores finais de trabalho de parto de 2010 vão continuar a pulsar e a empurrar-nos para as novas ondas da consciência da unidade…, ondas de criatividade e de felicidade que ondulam numa frequência crescente em 2011. Assim, sabei que, a partir de agora e até ao período do eclipse, esta  chamada final para nos separarmos de tudo o que já não nos serve (pensamentos limitativos, situações, relações, residências, carreiras… ilusões/desilusões… problemas de saúde, etc)… porque, vindo o eclipse sanduíche, vamos ser sugados e cuspidos pelas forças cósmicas para lá do nosso controlo … vibratoriamente filtrados e ordenados… e pousados na nossa nova realidade com a tarefa de descobrirmos como raio funciona tudo neste ainda território desconhecido.

“Os próximos dois meses no tempo da terra vão ser centrados à volta do amor. O quociente de amor em cada um e em todos vós tem aumentado significativamente e agora que estais a caminhar para a cronologia da unidade, uma dimensão de unidade, sereis vibratoriamente elegíveis para receber todas as bênçãos da graça do amor.” Hierarquia Espiritual
Ocorrências Físicas

Temos vindo a ser rápida e intensivamente modificados ao nível celular, preparando os nosso novos modelos humanos…que são meticulosamente concebidos para funcionar na nova cronologia … por um longo período de tempo. Estes factos da biologia actualizada vão manter mais luz e participar de forma integrada com o novo cronograma. Isto é muito excitante, no entanto, infelizmente, também significa algum desconforto físico.
 A lista de sintomas é longa e varia como de habitual, mas os sintomas mais intensos desta vez (em especial este último mês) parecem manifestar-se na área da cabeça/pescoço.

Como já mencionado, as activações da hipófise/pineal criaram muitas vertigens/tonturas/perda de equilíbrio/problemas de visão/ardor/comichões e olhos lacrimejantes/atordoamento e /ou sinusites e enxaquecas, corrimento nasal, gotejamento nasal, incapacidade de focalizar, fatiga, alterações no sono (insónia/sonos profundos… a pé de noite, deitados durante o dia), suores nocturnos, sonhos selvagens e vívidos, etc.
 Houve também quem vivenciasse sintomas de gripe com muitas dores musculares, rigidez/dores de pescoço, dores de garganta, dores boca/dentes, ouvidos entupidos e toneladas de dores nas costas (oscilando entre inferior/superior/meio… às vezes nas três zonas).
Também vivenciámos uma activação maior do plexo solar (poder) no início de Dezembro o qual pode ter criado ondas temporárias de dores de estômago/problemas digestivos, bem como a habitual abertura de coração e sintomas de ancoragem: indigestão/azia, dores atrás do coraçao, náuseas, palpitações e batidas aceleradas do coração… dor nas pernas/parte inferior das costas, dores aguçadas na zona do recto/cóccix, dores nos tornozelos, pernas e pés, desobstruções intestinais (cândida, inflamações/erupções na pele), etc. 
Estamos a passar por grandes e magníficas mudanças necessárias para as nossas novas experiências de vida por isso é muito importante escutarmos o que os nossos corpos nos estão a dizer… mesmo que seja diametralmente oposto a tudo o que nos ensinaram. Desejos de proteínas são muito comuns durante estas integrações, bem como períodos sem apetite… ou podeis ainda precisar de uma correcção aleatória de carbono às 03.00 da madrugada, durante uma dessas crises de insónia.

Na dúvida, nutri-vos como a uma mulher grávida… dai ao vosso corpo o que ele quer/necessita quando podeis e não vos aguentais… mesmo e especialmente se isso significar 15 horas de sono … por dia.

Transmitindo para vós pela última vez este ano… vemo-nos no outro lado dessa sanduíche!
Desejo-vos a vós e aos vossos uns feriados sagrados, e energia suficiente para lhes sobreviver.))

Lauren


(Imagem-Fonte:Internet)

Sem comentários: