segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Ancoramento e Trabalho de Limpeza em Meditação - por Luzinha Azul



Peço a presença e a protecção da Hierarquia da Fraternidade Branca,
Do meu anjo da guarda, Dos meus guias e mentores,
Dos meus dragões dourados, ultravioletas, azuis, violetas e rubi
Para me protegerem a mim e a minha casa (este espaço);

Antecipadamente Agradeço a presença de todos os seres de luz no universo da minha vida, a Deus Supremo e à minha amada presença Eu Sou.

Peço a presença e protecção de arcanjo Miguel

E de círculos do seu fogo azul e do seu fogo azul-prateado, da 13ªdimensão à 35ªdimensão,
Que selem completamente o meu escudo e a minha casa(este espaço):

Arcanjo Miguel à frente, Arcanjo Miguel atrás,
Arcanjo Miguel à direita, Arcanjo Miguel à esquerda,
Arcanjo Miguel acima, Arcanjo Miguel abaixo,
Arcanjo Miguel, Arcanjo Miguel, Arcanjo Miguel

Onde quer que eu vá! Onde quer que eu esteja!
EU SOU o seu Amor, que protege aqui!

EU SOU o seu Amor, que protege aqui!

EU SOU o seu Amor, que protege aqui!

EU SOU Miguel!

EU SOU Miguel!

EU SOU Miguel!

(1 ou 3x)




Eu Sou Arcanjo Miguel!

Eu Sou o Verbo em acção!

Eu Sou Arcanjo Miguel!

Eu Sou selamento e protecção!

Eu Sou fogo azul-prateado!

Lacrando o cálice sagrado!

Eu Sou fogo azul-prateado!

Eu Sou o poder do Pai manifestado!
(1 ou 3x)


Peço ao arcanjo Metatron que sele completamente o meu escudo com uma merkhaba de fogo rosa-platina e que sele completamente a minha casa com uma rede de fogo platina!

Peço a Jesus Sananda e ao mestre ascenso Maha Chohan que selem completamente a minha casa e o meu escudo com o Sagrado Fogo do Divino Espírito Santo, que é Deus Pai e Mãe! Que eu seja completamente selada e purgada pela luz do Espírito Santo! E que na Senda do Amor eu seja perdoada.

Peço a presença e ajuda dos Devas, os elementais de todos os elementos: Fogo, Terra, Água, Ar e Éter,E da Deusa Gaya,

Os meus pés conectam-se com energia cristalina ao coração da Terra-Mãe, o meu chakra da coroa liga-se à Fonte que Tudo É.


Peço a Jesus Sananda e Ellywyn uma pirâmide de fogo diamante e uma pirâmide de fogo pérola em que eu e o meu complemento divino fiquemos inseridos para fortalecimento da nossa união!

Consagro-me a Deus-Pai/Mãe, à Deusa Gaya, aos meus amados Jesus, Mãe Maria - a Mãe-Universal, Arcanjo Metatron, Gabriel, Miguel, Hilarion, Saint Germain e ao meu amado Ashtar Sheran!.. (cada pessoa consagra-se a mestres e arcanjos específicos)
 Consagro-me ao Raio Rosa, ao Raio Cristal, Verde e Violeta, ao Sagrado Fogo do Divino Espírito Santo e à Luz Dourada de Cristo!

Peço a presença e protecção da minha merkhaba de protecção
Da fraternidade azul de Sírius, da fraternidade rosa de Órion,
De Melchezideck, da ordem de Melchezideck,Da ordem de Voronandeck,
De Sanat Kumara e todos os santos Kumaras, de Vénus,do Sagrado Espirito Shekinah e de arcanjo Sandalphon;
Dos irmãos de luz intraterrenos de Tellos, Lys-Fatima e Shamballa, Mirna-Jad, Erks , Miz Tli Tlan e Aurora,
Dos irmãos de luz pleiadianos, arcturianos e nibiruanos;

Peço a presença e a protecção do comandante Ashtar Sheran e das suas naves
E do comandante Shtareer e das suas naves,

Peço-lhes uma pirâmide de fogo rosa-quântico uma pirâmide de fogo azul-índigo
Para acoplar aqui neste espaço;Que todas as pirâmide tenham 1km de diâmetro;

Fogo Azul-Indigo,

Da cura quântica estelar!

Fogo Azul-Indigo!

Eu Sou aqui ACTIVAR!
(3x) 



Peço a Jesus para acoplar uma pirâmide de Luz Dourada de Cristo e para activar aqui e agora um portal de Luz Dourada de Cristo.

Peço a presença do aspirador multidimensional e as equipas de expurgo e descontaminação, e que, juntamente com o comando de Ashtar Sheran e as legiões da chama azul, enviem para a luz todos os seres contrários à lei do amor de Deus Pai-Mãe:

Parasitas, larvas, miasmas, seres desencarnados, seres espirituais de todas as dimensões e universos que sejam contrários à lei do amor de Deus Pai-Mãe, armas espirituais, dispositivos de limitação auto-impostos, chips, implantes, entrantes,artefactos, formas-pensamento, seres ligados por laços kármicos, que seja tudo enviado para a luz e para as naves

Que seja tudo cortado, dissolvido e queimado pelo fogo azul, violeta, dourado e rubi-dourado.


Peço a presença de uma pirâmide de fogo azul para acoplar aqui neste espaço
E dum tubo de luz azul que acople em mim,
E que venha desde o centro da Terra passe pelo meu corpo físico, extra-físicos, Santo Cristo Pessoal, Eu Superior, até ao Alfa e Ómega;
Que todos os tubos de luz tenham estas dimensões;

Peço a presença e orientação de El Morya, mestra Miriam arqueia Fé, elohins do raio Azul, legiões da chama azul, grande director divino Saithru:

Luz Azul, Protecção e Perseverança!

Luz Azul, Fé e Confiança!

Luz Azul, em direcção à Vitória!

Luz Azul, resplandece em toda a sua Glória!
(1 ou 3x)


Peço cura dos meus corpos mentais e emocionais, recarregamento da chama trina, fogo azul para o chakra da garganta, doutrinamento e exorcismo,
Peço fé, força interior, vontade de vencer,confiança, auto-confiança,poder de iniciativa, disciplina e firmeza.


Peço a presença de uma pirâmide de fogo violeta para acoplar aqui neste espaço
E dum tubo de luz violeta que acople em mim;

Peço a presença e orientação de Saint Germain, Portia, comando de Santa Ametista, arcanjo Zadkiel, elohins do raio violeta, Omri-Tas;

Eu Sou um ser de fogo violeta
Eu sou a pureza que Deus deseja! (3x)
A minha casa é um templo de fogo violeta
A minha casa é a pureza que Deus deseja! (3x)
A minha família é de fogo violeta
A minha família é a pureza que Deus deseja! (3x)
A Terra é um planeta de fogo violeta,
A Terra é a pureza que Deus deseja! (3x)


EU SOU a Chama Violeta
Que atua em mim e reluz
EU SOU a Chama Violeta
Só me submeto à Luz.
EU SOU a Chama Violeta
Cósmico Poder, Farol
EU SOU a Chama Violeta
Radiante como um Sol
EU SOU a Luz de Deus
A toda hora brilhando
EU SOU o Poder de Deus
Que a todos vai libertando
(3x)



Peço transmutação de energias negativas em positivas, fogo violeta para o chakra do 3ºolho e limpeza kármica;

Peço a todos os seres do raio violeta, Kuan-Yin, Jesus Sananda e Mãe Maria que enviem o seu fogo de perdão, misericórdia e compaixão, para todas as minhas vidas desde a minha 1ª encarnação na matéria,vidas passadas e paralelas e para todos os seres com quem contraí karma, sejam conhecidos ou desconhecidos de mim,

Eu invoco fogo violeta! (9x)
Eu perdôo! (9x)
Eu peço perdão! (9x)
Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito!


Peço a presença de uma pirâmide de fogo rubi-dourado para acoplar aqui neste espaço
E dum tubo de luz rubi-dourado que acople em mim,
Peço a presença e orientação de mestra Nada, Jesus Sananda, arcanjo Uriel, arqueia Aurora, elohins do raio rubi-dourado, buda rubi;

Peço vibrações de amor Crístico, doutrinamento, cura de traumas, fogo rubi para o chacra base

Peço que todos os meus traumas e todos os sentimentos que não servem ao meu bem mais elevado, sejam queimados e dissolvidos pelo fogo rubi-dourado:

Tristezas, raivas, ódios, ciúmes, ressentimentos, invejas, mágoas, inseguranças, ego, vaidade, fúria, ira, preconceitos, arrogância, entre outros
Eu Sou fogo rubi-dourado
Enviando compaixão
Eu Sou fogo rubi-dourado
Actuando no perdão
Eu Sou fogo rubi-dourado
Eu Sou o sangue de Cristo vivo em mim!
Eu Sou fogo rubi-dourado
Queimando toda a dor
Eu Sou fogo rubi-dourado
Vibrando forte no Amor!
(3x)


Invoco fogo rubi-dourado! (9x)
Eu perdôo-me! (9x)
Eu aceito-me! (9x)
Eu amo-me! (9x)
Eu liberto-me! (9x)





Peço a presença de uma pirâmide de fogo verde para acoplar aqui neste espaço
E dum tubo de luz verde que acople em mim;

Peço a presença e orientação de Palas Athena, Hilarion, Rafael, mãe Maria, comando de Santa Esmeralda, elohins do raio verde, Shiva Hama Kur, Sacerdote Adama de Thelos
Peço cura desde o meu corpo físico até ao meu Eu superior, ensinamentos sobre cura e a verdade, fogo verde para o chakra cardíaco, cura dos corpos mentais e emocionais

Tubo de luz verde-dourada
Sela a minha presença Eu Sou tão amada
Dissolve as minhas dores na tua chama flamejante
Sara o meu ser na tua luz radiante
Envolve-me no Amor Crístico da cura
Confiando no Vosso amor que em mim perdura
(3x)

Peço a presença pirâmide de fogo rosa para acoplar aqui neste espaço
E dum tubo de luz rosa que acople em mim

Peço a presença e orientação de Rowena, Paulo Veneziano, Chamuel, Caridade, elohins do raio rosa
Peço vibrações de amor incondicional, amor universal recarregamento da chama trina, fogo rosa para o chacra cardíaco, cura dos corpos mentais e emocionais

Eu Sou o fogo rosa do Amor Incondicional!
Eu Sou o fogo rosa do Amor Universal!
Eu Sou a luz que liberta!
Eu Sou o fogo que transmuta!
Eu Sou o Amor que traz a salvação!
Eu sou a cura pelo Sagrado Coração!
(3x)



Peço a presença de uma pirâmide de fogo amarelo-dourado para acoplar aqui neste espaço
E dum tubo de luz amarelo-dourado que acople em mim
Peço a presença e orientação de Kuan-Yin, Kuthumi, Ramatis, Confúcio, Lanto, Jofiel, Cristine, Elohins do raio amarelo-dourado
Peço iluminação, discernimento e sabedoria, elevação de consciência, cura dos corpos mentais e emocionais, recarregamento da chama trina, fogo amarelo dourado para o chacra do plexo solar. Peço também fogo laranja para o chacra da alma.

Raio amarelo-dourado
Ardendo na chama trina
Representas o Filho de Deus
E a sabedoria da Sua Luz Divina!
Raio amarelo-dourado
Energia que eleva a frequência
És a salvação da humanidade!
E da sua tomada de consciência!
(3x)


Peço a presença de uma pirâmide de fogo cristal para acoplar aqui neste espaço
E dum tubo de luz cristal que acople em mim
Peço a presença e orientação de Seraphis Bey, mestra Lis, Gabriel, Esperança, Mestre Leonardo, elohins do raio cristal

Peço alinhamento, limpeza, desbloqueamento e activação de todos os chakras e registos akáshicos; e elevação de consciência
Que o raio cristal me traga ascensão, iniciação, anunciação, inspiração artística, ressurreição

Eu Sou a Chama de Deus, vitoriosa
Dúvidas e medos expulsando
Invocamos a tua chama gloriosa
E o teu Amor em nós, actuando
Vives em mim com a tua Luz Divina
Vibramos unos no Amor
Vibramos radiantes no Teu resplendor!
(3x)


Peço fogo branco para o chakra da coroa; peço resgate e realinhamento de todos os corpos à matriz,

Peço para durante a noite ser levada a todos os templos etéricos e naves para aprendizagens, ensinamentos, curas e limpezas;

Peço tubos de luz das energias elevadas diamante, pérola, rosa-dourado, rosa-platina, dourado, prateado, branco, verde-dourado, cristal (rubi-dourado, amarelo-dourado, violeta-prateado, azul-indigo) para curas profundas.

Raio de luz Diamante!
Energia de cura profunda
Luz pura e fulgurante!
Energia de Amor que abunda!
Inunda o meu ser com o teu Fogo de União!
Sela o meu ser com tua Bênção e Protecção!
(3x)


Fogo Violeta Prateado! És o Pilar edificado,
No meu Cristo Interno!
Regeneras o meu Cálice Sagrado!
Alquimia do Amor Eterno
Fogo Violeta Prateado!
Fogo do Cosmos derramado!
Perpetua a chama da minha essência!
No meu Santuário,a Purificação manifestada!
Transmutando os padrões da Consciência!
(3x)



Tubo de Luz Rosa-Platina!
Sela-me na tua luz divina!
Eu sou Metatron em acção!
Eu Sou Cura e Transmutação!
(3x)


Raio de luz rosa-dourado!
Fogo de cura abençoado!
Luz Crística de Amor!
Efusão de energia superior!
Cobre-nos com o teu Sagrado Manto!
Em união com o Pai, o Filho e o Espírito Santo!
(3x)



Que isto seja feito de acordo com a vontade de Deus. Aceito que isto seja feito de acordo com a Vontade de Deus.

Peço também a presença e protecção de todos os anjos, delfins, elohins, querubins e serafins e de toda a hierarquia até ao Espírito Santo!

Peço a presença e orientação de Maitreya, Sidartha Gautama Buda, os 24 Anciãos dos 12 Super-Universos, o Conselho Kármico, Hélios e Vesta, Hierarquia Solar Galáctica, energia de Kryon, energia Lusitana, Maria Madalena, Dwal Kul, mestre Afra, Pena Branca, Yemanjá,a Confederação Intergaláctica

Agradeço ao Pai/ a Deus Pai e Mãe, tudo o que me dá diariamente… (introspecção-pedidos)
Peço perdão por todos os meus erros e faltas; Peço também perdão a mim mesma, à minha alma e que todas estas energias que não servem ao meu bem mais elevado, sejam transmutadas pelo fogo dourado do Cristo/Fogo Cósmico Sagrado!
Sidhi!

EU SOU O QUE EU SOU
EU SOU O QUE EU SOU
EU SOU O QUE EU SOU

Kodoish, Kodoish, Kodoish, Adonai Tsebaioth!


(A sintonização do decreto de Luz Azul é de Bruno Moura)
(O decreto do fogo violeta e´ de Elizabeth Clare Prophet)

Luzinha Azul:  Anunciação, Flor de Vénus - 2009/2010
Todos os direitos reservados.

Esta mensagem pode ser compartilhada com outras pessoas desde que os creditos sejam respeitados. 
 Gratidao por ajudarem a espalhar a Luz e o Verbo Divino pelo Mundo.



Web site desta imagem
fraternidadebranca-luzdanovaera.blogspot.com








sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Mensagem de Sananda - Você E Apenas Você Pode Fazer a Mudança


A Humanidade é apenas um esparadrapo mantido no lugar por seu próprio sistema de crença. 

Você não pode enganar o quantum nem a si próprio. 
Seja honesto e saiba para onde quer ir. 


Enquanto se agarrar à luta como a uma balsa da vida, você vai ficar à deriva num mar de desespero.


Você É O Capitão Do Seu Próprio Destino, Senhor Da Sua Alma.

Mude o seu pensamento e mude a sua vida.


Você é Deus quando é pobre de espírito e substância, você é Deus quando preenchido pelas riquezas do dia, você é Deus quando deixado a sós para dormir à noite, e você é Deus quando está nos braços de um ser amado! 


Sua fé deve ser forte e sólida como as pedras das montanhas, inabalável como o incansável movimento dos mares, mudando apenas para se apegar cada vez mais profundamente ao seu próprio ser. 


Desenvolva a sua humanidade e descanse nas asas da verdade, pois você não pode ser nada além do que é. 


Não vacile no calor da situação, mas comece a jornada para a noite da alma caminhando pelo penhasco do futuro, enxergando apenas através das lentes do coração.


Você balança a cada pequena ondulação da personalidade, passando tanto tempo lutando contra os dragões, que se esgota na sua própria essência. Eu Sou os dragões, assim como Sou você – não deixe que isto lhe passe desapercebido! – pois você luta dentro do seu próprio terreno, batalhando contra as sombras criadas pela sua própria Luz. 


Jogue fora o que o amedronta, olhe bem dentro das cavernas da sua alma para ver por que essa música de medo toca no seu coração, por que você não recebeu o amor que está esperando pelas suas carícias. 


Você procura um salvador, aquele que virá montado em sua cavalgadura, em seu corcel de firmeza, para resgatá-lo da vida que você mesmo criou. Mesmo nesta fantasia, existe o medo de ser derrubado, abandonado impensadamente. 


Saiba, querida criança, que Eu Sou você assim como você é Eu, e nós não podemos ser abandonados nunca, pois somos UM em corpo e alma, independente da forma que tomemos.


O que você busca não é segurança monetária, nem amor, nem sabedoria, mas o conhecimento de que Eu estou aí, firme, liberto, tanto na luz quanto nas sombras da sua experiência. 
E eu lhe dou esta verdade. 


Procure O Meu Reflexo em todas as suas lágrimas. 


Nesta experiência de vida, você escolheu aprender e manifestar a partir do próprio pó sobre o qual caminha. Você queria lembrar como se faz uma bolsa de seda com a orelha de uma porca, sem nenhuma ajuda de ninguém. Agora você procura a peça que está faltando no quebra-cabeça, buscando o meu conselho.


Você pensa que alguma coisa está faltando, está quebrada, perdida dentro de você, mas, querida criança, Eu sabia que as coisas chegariam a este ponto um dia, e então escondi amorosamente, dentro de você mesmo, a peça faltante que tanto busca. 


As chaves do Reino do Céu na Terra estão no seu interior; busque o seu próprio conselho, e o Código de Luz que você procura será revelado...


O Céu lhe sorri com abundância em seu coração. 


Ame quem você é, ame quem você vai se tornar, ame quem você pode ser. 
Não procure ser amado, procure ser amor!


Seu professor, mestre, irmão, 
Sananda


Tradução de Vera Corrêa 
veracorrea46@ig.com.br 








Web site desta imagem

turnbacktogod.com

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Energia Masculina e Feminina


A Série de Cura
Mensagens de Jeshua Canalizadas através de Pámela Rose Kribbe
Esta canalização foi apresentada ao vivo em 12 de dezembro de 2004, em Tilburg, Holanda. Depois o texto falado foi revisado para facilitar a leitura.


Queridos amigos,

É um grande prazer estar com vocês outra vez. Eu estou muito contente de estar na sua companhia.

Vocês têm a tendência de olhar de baixo para mim, ou para pessoas como Eu, como se fôssemos mestres, mas nós não vemos as coisas desse jeito. Nós vemos vocês seguindo seu caminho na Terra, numa época difícil, uma época em que muitas coisas estão mudando, e vemos vocês crescendo em direção à sua própria maestria. Vemos vocês tornando-se os mestres que vocês ainda procuram algumas vezes. E toda a questão é esta: encontrar a sua própria maestria! Não sigam nenhum mestre que lhes é apresentado pela tradição ou por livros ou por qualquer coisa que alguém falou para vocês. Encontrar a sua própria maestria: esta é a questão.

Hoje Eu gostaria de falar-lhes sobre um tema que vem de um passado remoto da sua história: as energias masculinas e femininas. Estas são energias antigas, com as quais muitas coisas estão acontecendo agora.

Primeiro, Eu gostaria de falar alguma coisa sobre a natureza do masculino e do feminino. Estas energias são dois aspectos do Um. Portanto, elas não são realmente opostas ou duais; elas são uma; elas são duas faces de uma energia.

A energia masculina é o aspecto que está focalizado no exterior. É a parte de Deus ou Espírito que leva a manifestações externas, que faz o Espírito se materializar e tomar forma. Portanto, a energia masculina conhece uma força criativa intensa. Para a energia masculina, é natural estar extremamente focalizada e orientada para uma meta. Desta forma, a energia masculina cria a individualidade. A energia masculina lhes permite separar-se do Um, do Todo, e manter-se sozinho, e ser um indivíduo específico.

A energia feminina é a energia do Lar. É a energia da Fonte Primordial, a Luz fluida, o Ser puro. É a energia que ainda não se manifestou, é o aspecto interno das coisas. A energia feminina é todo-abrangente e oceânica; ela não diferencia nem individualiza.

Agora, imaginem a energia feminina começando a conscientizar-se de um certo movimento em seu interior, uma leve inquietação, um desejo de... ir para fora, para fora dos seus limites, mover-se para fora de si mesma para obter experiência. Há um desejo de algo novo, de aventura! Então, chega até ela uma energia que responde a esse desejo. É a energia masculina, que quer ser útil e ajuda-la a se manifestar na matéria, na forma. A energia masculina define e dá forma à energia feminina e, através da cooperação de ambos, a soma total das energias pode tomar uma direção totalmente nova. Uma nova realidade pode ser criada, onde tudo pode ser explorado e vivenciado, em formas sempre diferentes de manifestação.

A dança do masculino e feminino gera o espetáculo flutuante da realidade criada, da sua criação. Esse é um espetáculo de grande beleza, onde a energia masculina e a feminina reverenciam uma a outra e celebram sua cooperação e alegre união. E assim é como deveria ser. As energias masculina e feminina devem estar unidas, elas são dois aspectos do Um e juntas elas celebram a manifestação alegre que a Criação deveria ser.

Foi dito que, na compreensão final de quem vocês são, a única verdade que importa é: EU SOU. E nesse mantra místico, exatamente esses dois aspectos se fundem. No EU está a energia masculina, no SOU, está a energia feminina. O EU é constritivo, diferenciador, ele dá o foco, ele dá a direção, ele individualiza: EU, não o outro, mas EU. E então vem o SOU. SOU é oceânico, todo-abrangente, ele reflete o oceano do Lar, a energia feminina, a fonte inesgotável que não conhece limites, nem diferenciação. O aspecto fluente e unificador é o centro da energia feminina. No EU SOU, o masculino e o feminino se juntam e unem alegremente as suas energias.

Mas na história da humanidade, e até mesmo antes que a humanidade existisse, surgiu um conflito entre o masculino e o feminino. Eu não entrarei na origem desse conflito agora. O símbolo yin-yang mostra muito bem a verdadeira situação. No masculino, há sempre um centro feminino, e no feminino, um centro masculino, da mesma forma que – nesse símbolo – existe um ponto branco no preto, e um ponto preto no branco. Mas, no curso da história, esta unidade mística do masculino e feminino foi esquecida e essas energias tornaram-se opostas uma à outra, assim como o preto e o branco. A unidade subjacente não foi mais reconhecida.

Neste momento, vocês estão na última fase da história do conflito, no qual a energia masculina fez o papel de algoz durante muitos séculos. A energia masculina há tempos vem desempenhando um papel na qual ela oprime, mutila e destrói a energia feminina. Nem sempre foi assim. Houve épocas em que a energia feminina dominou, manipulando e governando incorretamente a energia masculina. Mas essa época terminou. Num certo momento, o conflito tomou um rumo diferente, e os papéis de algoz e vítima se inverteram. Agora, a energia masculina vem assumindo o poder por muito tempo e tem abusado desse poder de tal forma, que a energia feminina se enfraqueceu e não percebe mais a integridade do seu Ser. Sempre que o masculino e o feminino estão em conflito, a desintegração de ambos é inevitável. Enquanto o feminino é cada vez mais vitimado e se perde em auto-negação, o masculino perde-se na violência cruel e no tipo de agressão que vocês conhecem de muitas guerras do seu passado.

O masculino e o feminino dependem um do outro. Quando eles se combatem, as conseqüências são desastrosas. Mas, os tempos estão mudando. Desde os séculos XIX e XX, a energia feminina vem readquirindo sua força e elevando-se acima do papel de vítima. Esta ressurreição vem das profundezas da energia feminina. Ela finalmente alcançou o limite máximo da sua auto-negação. Neste ponto, ela olhou para si mesma nos olhos e afirmou: isto chegou no máximo que podia chegar.

A propósito, é assim que sempre acontece na dinâmica entre vítima e algoz. A mudança começa quando a vítima se recusa a continuar aceitando essa situação. O algoz poderia muito bem continuar agarrado ao seu papel por mais tempo, pois ele tem menos motivos para parar. A revolução começa, quando a vítima se recusa a aceitar esse papel e finalmente reassume o seu poder. Em todas as situações de repressão – como por exemplo a de uma mulher na sua família ou na sociedade – o verdadeiro momento de mudança acontece quando a mulher, ou a energia feminina em uma pessoa, decide consigo mesma: eu não vou mais aceitar isto. É aí que a mudança realmente começa a acontecer. Medidas externas são inúteis, enquanto este momento não se apresenta.

A energia feminina ergueu-se e a sua estrela está despontando. Na verdade, a questão mais urgente, nesta época, é a transformação da energia masculina!! Agora é o momento para uma nova definição da energia masculina. Eu poderia facilmente ter chamado esta canalização de “o renascimento da energia masculina”, pois Eu quero enfatizar que é somente unindo-se a uma energia masculina madura e equilibrada, que a energia feminina poderá florescer novamente.

No século passado (XX), e mesmo antes disso, a energia feminina recuperou o poder e a força. Ela começou a desabrochar de um modo novo e mais equilibrado. Apesar da desigualdade entre os sexos, que ainda está presente na sua sociedade, a ascensão da energia feminina é algo que não é mais possível deter. No entanto, a energia feminina não pode adquirir força e vitalidade plenas, sem a cooperação com a energia masculina. Isto se refere ao nível coletivo, tanto quanto ao nível individual.

A energia feminina não pode fazer a sua libertação final sem o apoio da energia masculina e da conexão com ela. Isto não se deve a uma fraqueza inerente à energia feminina, mas à natureza essencial das energias masculina e feminina: ao fato de que elas estão entrelaçadas e só podem realizar os seus potenciais mais brilhantes em cooperação. É por isto que agora é imperativo que a energia masculina se remodele e se aventure dentro do novo!

Se observarmos o inter-relacionamento entre o masculino e o feminino em um nível coletivo, veremos que agora a energia feminina está numa posição de espera. Ela está esperando. Atualmente, na energia masculina coletiva, está havendo uma luta entre o velho e o novo. Na energia masculina coletiva, está despontando uma nova onda de energia que honra e respeita a energia feminina. Esta nova onda de energia masculina quer se unir à feminina, para juntos entrarem na Nova Era. Mas, ao mesmo tempo, uma onda de energia masculina mais antiga ainda está ativa e tentando persistir. Esta energia masculina, no seu antigo papel, está agindo claramente na série de ataques terroristas que tem ocorrido por todo o seu mundo. Desta forma, a energia masculina, no seu antigo papel de agressor impiedoso, está mostrando a sua face maldosa. Naqueles que cometem esses ataques horríveis, existem emoções muito escuras: agressividade, raiva e, ao mesmo tempo, total impotência e desesperança. É a partir desta total desesperança, que eles apelam aos tipos mais brutais e destrutivos de demonstração de poder. Esta energia masculina, da qual estamos falando, está em agonia de morte. Ela sente que estão ocorrendo mudanças importantes coletivamente, e que a humanidade está no limiar de uma nova era.

Um dos problemas que vocês estão enfrentando agora, enquanto crescem em direção a uma cooperação mais equilibrada entre o masculino e o feminino, é como lidar com este tipo de energia cruel. O que vamos fazer a respeito desta energia masculina antiga, que está tentando criar o máximo de devastação e estrago possíveis durante a sua queda? Pois, deixem que Eu lhes diga o seguinte: a queda dessa energia é um fato. A batalha está perdida para a velha energia masculina, mas ela não vai se entregar facilmente e vai resistir até o último momento com agressividade e dominação impiedosa.

Vai depender muito da atitude interior coletiva em relação a esses agressores. Vocês vão permitir que a raiva e a impotência entrem no seu próprio campo de energia, como uma reação a esses atos de violência? Se assim for, vocês abrirão o seu campo de energia para os agressores. No momento em que vocês se sentirem dominados pela raiva e o ressentimento por eles, eles terão atingido a sua meta. Vocês serão sugados para dentro da vibração energética deles e também começarão a ter vontade de matar: matar os assassinos dos inocentes. Isto é tudo muito compreensível, mas é vital que vocês percebam o que está acontecendo aí. Sempre que emoções intensas vierem à tona, será sábio fazer uma pausa, no silêncio. Voltem para a sua porção quieta e sábia e perguntem: “O que está realmente acontecendo aqui?” Agora tudo depende da sua sabedoria e discernimento, da sua capacidade de enxergar através dos fatos e sentir o que realmente estáem jogo. O mundo não será dominado pelos poderes dos terroristas; a antiga energia masculina já cumpriu seu tempo e a hora da sua morte está próxima.

A mensagem mais importante que Eu tenho sobre o terrorismo, esta manifestação da antiga agressividade masculina, é: mantenham-se conscientes! Não permitam que emoções de impotência – isto é, de serem vitimados – tirem vocês do seu centro. Saibam que ninguém será tocado por essa energia de agressividade, se não permitir que ela entre no seu campo de energia. Se vocês não reagirem com raiva ou ódio, vocês não a magnetizarão para vocês. Vocês estarão a salvo e protegidos pela sua própria luz.

Agora eu gostaria de dar atenção ao nível mais mundano, individual, no qual vocês lidam com as energias masculina e feminina dentro de si mesmos. Pois, também no nível individual, tem havido uma luta entre a energia masculina e a feminina. Tudo o que acontece coletivamente reflete os processos do nível individual.

Para ilustrar a importância do equilíbrio entre o feminino e o masculino no nível individual, falarei sobre os centros de energia que existem em todos os seres humanos, os quais também são chamados de chakras. Existem sete que vocês conhecem atualmente e estes estão situados ao longo da sua coluna vertebral, do cóccix até o topo da cabeça. Falarei brevemente sobre cada um desses chakras, para lhes mostrar que todos eles são caracterizados por um tipo de energia predominantemente masculina ou feminina.

O chakra do cóccix (chakra raiz) é o centro de energia que conecta vocês com a Terra. A energia desse chakra dirige-se para a Terra e lhes permite manifestar a energia da sua alma em uma forma física, em um nível de realidade denso, material. Tendo em vista que a energia do chakra do cóccix é do tipo que se dirige para fora e favorece a manifestação, podemos dizer que ele é um chakra (predominantemente) masculino. Um chakra nunca é completamente masculino ou feminino, mas podemos dizer que a energia masculina é a que domina aqui.

O segundo chakra é chamado chakra do umbigo e é o centro das emoções. Este centro lhes permite experienciar emoções, mudanças de humor – em resumo, os altos e baixos da sua vida emocional. É um centro receptivo. É por isso que Eu o considero um centro feminino, um chakra onde o fluxo de energia feminina é que domina

Agora olhem para o terceiro chakra, também chamado de plexo solar: centro de ação e criação. Este é claramente um chakra que se estende para fora e permite que a energia se manifeste na realidade física. Vocês podem compará-lo com o sol, com a propagação dos raios e com o poder da luz amarela solar (a cor natural do terceiro chakra é o amarelo). No plexo solar, suas motivações e agitações internas são transformadas em manifestações externas. É o chakra da ação e da apresentação externa. Também é a sede do ego, no sentido de personalidade terrena, sem implicações negativas. A energia predominante é a masculina.

Vamos agora ao chakra do coração. Este também é um centro receptivo, como o chakra do umbigo, e ele conecta especialmente fluxos diferentes de energia. É o centro no qual o Céu e a Terra se encontram, e onde os três chakras inferiores conectam-se com os três chakras superiores. O coração pode ser a ponte entre a mente (cabeça) e a emoção (abdome). Através do coração, vocês podem conectar-se com outra pessoa e transcender a si mesmos. O coração transcende os limites do ego e capacita-os a sentir a unidade com tudo que está fora de vocês, com Tudo Que É. O chakra do coração é o portal para a energia do Lar. É claramente um centro de conexão e, portanto, é predominantemente feminino.

O chakra da garganta é masculino. Através deste centro, estímulos internos, idéias e emoções tomam forma física por meio da fala, do riso, do canto, do grito, etc... Aqui a vida interior é levada para fora através da comunicação pela voz e pela linguagem. Por meio deste centro, vocês fazem com que a sua vida interior seja visível para os outros através de sinais físicos: palavras, sons, conceitos. É um centro de manifestação, que os capacita a focalizar sua energia externamente no plano físico. Também é um centro de criatividade.

O sexto chakra, também chamado “o terceiro olho” e que está localizado no meio da cabeça de vocês, também é feminino. Ele recebe impressões “extra-sensoriais”, intuitivas, e transcende os limites do físico (dos cinco sentidos físicos). É a sede da clarividência, da percepção extra-sensorial, etc.. Através deste centro, vocês podem sentir a energia de outra pessoa (as emoções, as dores, as alegrias) como se fossem suas. Com esta capacidade, ou seja, a habilidade da empatia, vocês transcendem os limites do ego e conectam-se com “aquilo que não é você”.

Por fim, temos o chakra da coroa, no topo da cabeça. Este chakra não é nem masculino, nem feminino. Ou podemos dizer que ele é ambos. Neste chakra, vocês se elevam acima da dualidade do masculino e feminino. O chakra da coroa é uma combinação interessante dessas duas energias. Quando este chakra está equilibrado, a consciência está num estado tanto receptivo quanto expansivo. Ela estende-se para “cima”, para “outras dimensões”, em busca de conselho ou apoio espiritual, ou de camadas mais profundas do Si Mesmo. E, ao mesmo tempo, mantém-se numa quieta e tranqüila receptividade, no conhecimento de que as respostas virão no tempo certo. É um tipo de consciência que é altamente focalizada e, ao mesmo tempo, altamente receptiva. Neste “estado de espírito”, vocês chegam muito perto da unidade subjacente às energias masculina e feminina – a energia do Espírito ou Deus.

Acabo de fazer um esboço bem grosseiro do movimento dos fluxos de energia masculina e feminina através do corpo energético do ser humano. Agora Eu desejo falar particularmente sobre os três chakras inferiores. Estes são os chakras que estão mais conectados com a Terra, que estão mais envolvidos com a existência no reino terreno. Esta área dos três chakras inferiores é de suma importância na sua caminhada interior para a cura, pois é nessa área que se encontram os traumas mais profundos e as cicatrizes emocionais.

Muitas vezes vocês sentem que são seres terrenos crescendo em direção ao espiritual. Mas nós vemos isso ao contrário. Vocês são seres espirituais crescendo em direção à Terra. A Terra é um objetivo brilhante, um diamante oculto que ainda não revelou sua verdadeira beleza. O planeta Terra é a Terra Prometida!

O Céu é o seu lugar de nascimento. Mas vocês não retornarão ao estado de consciência do qual vocês se lembram como “Lar” ou “Céu”, um estado de existência puramente espiritual. A aventura da Criação leva-os a novos destinos, vocês estão sempre se expandindo e progredindo em direção a um tipo de consciência totalmente novo (falamos disso antes, no último capítulo da Série Trabalhadores da Luz). A Terra é uma parte essencial desta jornada.

Entretanto, na sua manifestação na Terra e nas suas tentativas para se expressar aqui, vocês passaram por muitas dores. Quase todos vocês têm ferimentos graves nos três chakras inferiores, causados por experiências de rejeição, violência e abandono. Isto pode ter acontecido até mesmo nesta vida. Quase todos os bloqueios de energia nos chakras superiores estão relacionados com lesões emocionais nos três chakras inferiores.

Falarei um pouco sobre o chakra do cóccix (chakra raiz) primeiro. A sua conexão com a Terra tornou-se emocionalmente pesada, especialmente para os Trabalhadores da Luz. Como vocês enfrentaram graves resistências durante as suas várias encarnações, há muito medo e resistência em vocês, quando se trata de realmente aterrar a si mesmos. Aterrar significa estar totalmente presente no seus corpos terrenos e expressar sua inspiração mais íntima na realidade material. A resistência de vocês para se aterrarem completamente foi discutida antes (na Série Trabalhadores da Luz). Ela tem a ver principalmente com o fato de vocês “serem diferentes” e terem sido rejeitados por causa disso.

No segundo chakra, o centro emocional, vocês também foram profundamente afetados por experiências de serem ameaçados ou abandonados (literalmente ou emocionalmente), e de serem severamente reprimidos na sua auto-expressão.

Com essas cargas traumáticas nos dois chakras inferiores, o plexo solar (terceiro chakra) também é pesadamente afetado. O plexo solar tem a ver com a força da vida, a energia criativa e o poder. Vocês conhecem vários exemplos do significado do verdadeiro poder. Estou falando do poder que não é agressivo nem destrutivo. No plexo solar, muitas vezes podemos ver que a pessoa se manifesta, ou de uma forma agressiva e controladora, ou de uma forma contida, excessivamente modesta. As duas formas são o resultado de sentimentos latentes de impotência, originados nos ferimentos presentes no primeiro e segundo chakras. No terceiro chakra, a questão é encontrar uma forma equilibrada de lidar com o poder e o controle, a questão é um ego equilibrado.

Tudo bem com o ego! O ego tem uma função própria: ele empresta o foco à sua consciência, o que os capacita a criar e a se manifestar como os indivíduos separados que vocês são. O ego é um complemento necessário para a forças espirituais que transcendem o “eu”. A energia do ego é totalmente respeitável e justificada na realidade energética em que vocês vivem. O poder verdadeiro está no alinhamento alegre entre o ego e o Espírito.

A área dos três chakras inferiores é a mais importante para a auto-cura e o crescimento interior. O maior desafio espiritual para vocês agora é cuidar desta área ferida em si mesmos. Meditar e se conectar com os níveis cósmicos, dentro e fora de vocês, não é a sua meta principal agora. A sua meta principal agora é oferecer a compreensão mais gentil e o apoio mais amoroso para a criança interior dentro de vocês, e restaurar a beleza e a alegria dela. Esta é a sua jornada espiritual, e nela encontra-se o seu maior tesouro. Cuidar e respeitar o lado humano de vocês, a parte criança de vocês, é a sua estrada para a divina compaixão e iluminação.

Quero lhes chamar a atenção para o fato de que dois entre os três chakras citados são masculinos. Isto mostra que há muito trabalho de cura a ser feito dentro de cada um de vocês, especialmente no que se refere às energias masculinas. Portanto, a minha mensagem para vocês agora é: curem a energia masculina interna! A energia feminina está se recuperando, de várias formas, e adquirindo a força necessária para se expressar total e lindamente. As qualidades femininas de intuição, sensibilidade e conexão estão sendo cada vez mais apreciadas, tanto individualmente quanto coletivamente.

Mas não está muito claro como é uma energia masculina equilibrada. A energia masculina ficou meio perdida nas falsas imagens do que significa “ser um homem”, estereótipos que sempre se reduzem ao poder através da agressividade. É vital reconhecer e expressar a verdadeira natureza da energia masculina. O lado feminino precisa agora da energia masculina equilibrada, para poder cumprir verdadeiramente o seu papel. A energia feminina está esperando, não só em escala coletiva, mas também no nível individual. A energia feminina está saindo do seu papel de vítima, readquirindo a sua auto-estima e agora está querendo se manifestar poderosa e alegremente, através da sua reunião com o masculino.

Então, qual é o poder da energia masculina equilibrada?

No primeiro chakra, uma energia masculina curada e equilibrada leva à auto-consciência. A energia masculina não precisa mais lutar e se esforçar, ela está presente através da auto-consciência. Presença, isto é, estar presente com toda a sua alma, é uma qualidade essencial do primeiro chakra. Estar consciente de si mesmo, permanecendo centrado e não se perdendo nas opiniões, expectativas e necessidades de outras pessoas – isto é ser auto-consciente. Encontrar o equilíbrio entre conectar-se e desapegar-se; manter-se centrado e consciente de si mesmo enquanto interage com outros ou com o mundo exterior – isto é a energia equilibrada do chakra raiz.

É essencial desenvolver esta qualidade de auto-consciência, pois ela vai proteger e guiar a sua energia feminina. A energia feminina tem a tendência natural de conectar-se com outros (seres viventes) e se fazer presente para o outro de uma forma atenciosa, alentadora. A energia masculina provê os limites e ajuda a encontrar o equilíbrio entre dar e receber. Em relação às energias femininas fluidas e conectivas, a energia masculina dos chakras inferiores desempenha o papel de âncora e espinha dorsal. É o ponto em que vocês retornam para si mesmos, o ponto onde vocês se libertam dos laços que os unem às outras energias com as quais vocês se conectaram.

O plexo solar ou terceiro chakra desempenha o mesmo papel de uma forma diferente. Como Eu já disse antes, este chakra é o centro do ego. Vocês ainda têm uma certa dificuldade com este conceito de ego. Especialmente entre os Trabalhadores da Luz, existe uma tendência a considerar as energias de doação e auto-transcendência, no ser humano, como “mais elevadas”. Mas não é assim. Vocês vivem num mundo em que duas energias trabalham juntas e formam os tijolos da construção da Criação. Uma tende a ligar e busca a unidade, a outra cria a separação e a individualidade. E esta última é tão valiosa e viável quanto à primeira.

É importante fazer as pazes com a energia masculina, abraçar a sua individualidade, a sua singularidade, o seu Eu. Existe uma “solitude” essencial na vida, que não tem nada a ver com solidão, mas que tem tudo a ver com o fato de cada um de vocês ser um “Eu”, um indivíduo singular, único. Abraçar essa solitude não impede que vocês vivenciem ligações profundas com outros. Se vocês realmente abraçarem a sua individualidade, vocês poderão ser verdadeiramente criativos.

A energia masculina do plexo solar ajuda-os a ser verdadeiramente criativos. É aí que a energia feminina, que vocês têm dentro de si, está esperando. As inspirações que vêm do mais profundo do seu ser querem se fazer conhecidas no nível material, elas querem vir à luz de uma forma terrena e trazer ondas de amor e harmonia para a Terra. A energia feminina é a portadora da Nova Era, mas ela precisa da energia masculina equilibrada para se manifestar e criar raízes na realidade material. É por isso que é tão importante que as energias do primeiro e terceiro chakras sejam curadas.

A energia de um ego saudável, do plexo solar curado, é a auto-confiança. No primeiro chakra é a auto-consciência, no terceiro chakra é a auto-confiança. Esta não é o tipo de arrogância que podemos ver num ego inflado, mas é simplesmente confiança em si mesmos: “Eu sinto que posso fazer isto!” É estar consciente da sua inspiração mais profunda, das suas próprias capacidades criativas, e então, agir de acordo com elas. Deixem as energias fluírem para fora de vocês, confiem nos seus talentos e dons naturais, confiem em quem vocês são, e mostrem-se para o mundo! Principalmente para vocês, Trabalhadores da Luz, que carregam tanto conhecimento interior e sabedoria, agora é hora de se mostrarem e não se esconderem mais. É hora.

Este é o seu objetivo e nisto vocês encontrarão a sua maior realização.

Façam as pazes com a energia masculina em seu interior. Não hesitem em manter a si mesmos, em receber abundância e em tomar conta de si mesmos. Sejam egotistas, no sentido puro e neutro desta palavra. Vocês são um ego, vocês são um indivíduo. Vocês não podem e não precisam ser tolerantes e compreensivos o tempo todo. Não é espiritual tolerar tudo e qualquer coisa. Existem claramente momentos nos quais vocês têm que dizer “não”, ou até “adeus”, e não comprometer quem vocês são. Façam isto sem culpa ou medo, e sintam como as energias masculinas de auto-consciência e auto-confiança os fortalecem para permitir que a flor delicada da sua energia feminina floresça e brilhe.

É tudo uma questão da cooperação entre as energias. As energias masculina e feminina desceram juntas, num esforço longo e doloroso. Elas também vão ascender juntas, pois uma não pode se equilibrar sem a outra. Agora que a energia feminina está pronta para se elevar das cinzas da humilhação e repressão, há uma necessidade urgente de um renascimento da energia masculina. Este renascimento da energia masculina, finalmente vai se tornar visível em escala coletiva, mas ele primeiro terá que se manifestar em cada um de vocês separadamente, homem e mulher. Vocês todos são os Guardiões destas antigas energias dentro de vocês, e é seu direito de nascença fazer com que a parceria delas seja justa e alegre.

 

Tradução para o português: Vera Corrêa <veracorrea77@ig.com.br>, 
© Pamela Kribbe

Direitos Autorais Pamela Kribbe - A permissão é concedida para cópia e distribuição deste artigo na condição de que o endereço www.jeshua.net,  esteja incluído como recurso e que ele seja distribuído livremente.  http://www.jeshua.net/por/  E-mail: aurelia@jeshua.net

 

Web site desta imagem

eomagodiz.blogspot.com

Dor do Nascimento Cósmico





A Série de Cura
Mensagens de Jeshua Canalizadas através de Pámela Rose Kribbe


No dia 23 de maio de 2004, apresentamos uma canalização de Jeshua na nossa clínica em Tilburg.


Abaixo, você pode ler o texto, bem como as respostas de Jeshua às perguntas das pessoas do auditório.




O texto falado foi revisado para facilitar a leitura.








Queridos amigos, estou tão contente por vocês terem vindo aqui. E alguns de vocês vieram de tão longe! Eu vi todos vocês e sei quem vocês são.


Vocês são muito queridos para mim.


Minha jornada é a sua jornada e a sua jornada é a minha. É por isso que eu gostaria de compartilhar algumas das minhas percepções internas da longa jornada na qual vocês, como almas, embarcaram.


Esta jornada leva à Luz que todos vocês podem ver diante de si, mas que, na verdade, é uma luz que já brilha dentro de vocês. No entanto, vocês não vêem isto ou realmente não acreditam suficientemente nisto.


Eu quero levá-los comigo para o começo da sua jornada – totalmente de volta ao começo, quando vocês nasceram como almas numa realidade que vocês não conheciam anteriormente.


Quero voltar no tempo até o momento onde vocês começaram a sua jornada – a sua jornada através do tempo, através do espaço, através da matéria. A origem encontra-se muito lá atrás. Mas o fato em si, o fato de estarem separados do lar, da fonte primária, da origem de todos vocês, esse fato e a dor que o acompanha ainda estão muito presentes dentro de todos vocês. Esta dor do nascimento encontra-se por trás de muitos dos seus sentimentos e comportamentos cotidianos.


Eu gostaria de esclarecer isto com um exemplo.


Muitos de vocês defrontam-se diariamente com uma inquietação interna, uma sensação constante de estar “procurando alguma coisa”. Existe uma tensão interna relacionada com não estar totalmente à vontade consigo mesmo, não se sentir à vontade com seu próprio ser, com a sua própria essência.


Devido a esta tensão interna básica, existe a tendência de procurar validação externa, conhecimento e aceitação. Vocês sempre sentem necessidade de alguma coisa externa para renovar sua confiança – algo que leve embora essa tensão interna e diga: “você está em casa, você está bem.”


Vocês podem imaginar com que freqüência vocês precisam desta renovação de confiança, pois todos vocês sentem esta inquietação dentro de si mesmos, esta compulsão para procurar; uma tendência a ir para algum lugar que não está neste agora, que está fora de vocês e não dentro de vocês.


Eu gostaria de falar sobre a origem desta tendência. A verdadeira causa é como o centro de uma cebola, que tem muitas camadas em volta. As camadas externas são formadas pelos acontecimentos da sua vida que fizeram com que vocês se sentissem inquietos, desconfortáveis consigo mesmos. Nas camadas mais profundas, estão os acontecimentos de outras vidas que foram traumáticos. Mas, se vocês descascarem todas essas camadas, vocês encontrarão uma inquietação central, uma saudade central, que está conectada com o começo da sua jornada.


Imaginem-se antes de embarcarem nesta viagem, fazendo parte de um estado de unidade que era muito confortável e abrangente. Era como se vocês estivessem num cochilo, comparável a um certo estado de sono no qual tudo é seguro e a sua consciência é muito receptiva. Vocês deixam que tudo aconteça, tudo é fluido. Vocês conhecem esse estado na sua vida terrena, pelo menos parcialmente, como a situação na qual vocês estão quando são um embrião dentro do útero. Nesse estado, ainda não existe uma distinção clara entre interior e exterior, existe uma unidade nessa experiência e uma segurança inquestionável.


Nesse começo muito primitivo, vocês, como almas, eram como embriões imersos num estado de paz e segurança.


Num determinado momento, veio à sua consciência uma experiência de estarem sendo dilacerados. Esse era o começo do nascimento de vocês como almas individuais; almas que iriam empreender uma grande viagem para adquirir experiência.


Primeiro, tudo era um. Depois, houve a experiência de ser rasgado, ou arrancado de uma unidade antiga. E então, veio a desorientação, a perplexidade, uma procura cega por algo a que se agarrar, uma segurança que não veio. Foi um momento de escuridão.


É desta forma que vocês apresentariam isto, mas o momento em que vocês se arrancaram da fonte primordial e se lançaram no seu próprio caminho foi, ao mesmo tempo, um momento de profunda criatividade.


Vocês podem imaginar um espaço vazio e escuro, o espaço onde vocês se propagaram. Havia escuridão lá, mas também havia espaço para alguma coisa nova.


Muitos dos sentimentos que vocês tiveram no começo da sua jornada, vocês podem encontrar na imagem da criança interna perdida, da qual eu falei na última vez (veja “Consciência”, a canalização que vem antes desta no site).


Esta imagem da criança perdida mostra claramente as profundas feridas internas com as quais vocês começaram a sua jornada. No transcorrer dessa jornada, nas quais vocês tomaram várias formas (corpos), vocês experienciaram muitas coisas, passaram por muitas coisas e finalmente acabaram aqui, no planeta Terra.


A Terra é um lugar de grande criatividade e muitas possibilidades. Mesmo assim, apesar das possibilidades e da beleza da realidade aqui na Terra, vocês ainda sentem falta do lar. Há um sentimento de que “algo não está certo”, como se estivesse faltando alguma coisa, algo que é essencial para se sentir bem. O que vocês sentem que está faltando é o amor e a segurança emocional que são necessários como uma base para que todos os seres viventes cresçam, floresçam e sejam capazes de se desenvolver em total liberdade.


O que eu quero lhes pedir é que procurem, dentro da sua própria consciência, a ferida original que foi criada quando vocês abandonaram o Lar. Vocês podem encontrar, dentro de si mesmos, o lugar psíquico onde vocês se sentem arrancados da unidade original? É uma unidade primordial, que vocês não conseguem explicar com sua mente, mas que, no fundo do seu coração, vocês têm certeza que a conheceram.


Ao se voltarem novamente para a dor original da partida do “Lar”, vocês podem encontrar uma força substancial para curar a si mesmos. No fim das contas, ela está onde a origem da perda da sua força se encontra!


Todos vocês – aqui presentes ou lendo este texto – estão no processo de dar o passo em direção a um novo nível de consciência. Um nível cuja base é a segurança interna e a auto-confiança, e através do qual muitas novas criações serão possíveis. Vocês serão capazes de viver e criar a partir dessa nova consciência. Mas para realmente compreender este nível de consciência, é de máxima importância viajar até o âmago e as origens dos bloqueios e desequilíbrios que vocês experimentam na sua vida diária.


Nesta fase do seu desenvolvimento, é tempo não só de olhar para as dores e traumas que surgiram na sua vida presente, e talvez em vidas passadas, mas também dar um passo mais profundo. Agora é necessário voltar até a cena primordial e, logo que vocês a reconhecerem conscientemente e lembrarem dela com seu coração, é preciso que cuidem dessa sua dor interna. É hora de tomar conta dessa criança cósmica recém-nascida, que ainda está viva dentro de vocês, e não sabe para onde está voltada e não tem nenhum senso de direção.


Eu gostaria de oferecer-lhes uma forma de conhecer e trabalhar com essa dor primordial. É importante compreender que esta dor também tem uma localização física: ela está situada no abdome. Esta é a sede das emoções e dos sentimentos conectados.


O abdome geralmente é o lugar ou centro energético a partir do qual vocês formam relacionamentos com outras pessoas. O problema que muitas vezes surge aqui, é que existe uma dor no centro do seu abdome, que transcende esta vida terrena, que transcende outras vidas, e que tem sua origem no seu nascimento como almas individuais. No nível mais profundo, é a dor do nascimento cósmico. No entanto, muitas vezes vocês tentam aliviar essa dor individual, cósmica, no nível dos relacionamentos com outras pessoas. Especificamente nos relacionamentos pessoais profundos, onde há intimidade com outra pessoa, muito freqüentemente vocês tentam curar sua própria ferida interior mais profunda através da energia do outro.


Geralmente vocês reconhecem muito bem a dor no outro. Essencialmente é sempre aquela mesma dor, a que se baseia na perda da conexão e segurança primordiais. O outro freqüentemente funciona como um espelho para a sua própria dor. Em essência, vocês reconhecem a sua própria dor no rosto do outro.


Como vocês reconhecem a dor no outro mais facilmente do que a reconhecem em si mesmos, vocês começam a tentar solucionar essa dor do outro e subconscientemente esperam que a sua própria dor diminua pela presença (amor, reconhecimento) do outro.


Mas esse jogo, que geralmente acontece nos relacionamentos (sexuais), torna ainda mais difícil curar essa ferida. Porque, a partir desse papel emocional, pode se desenvolver facilmente uma co-dependência à qual os dois parceiros ficam cada vez mais amarrados. Logo que a dependência começa a se formar, também começam a surgir aspectos de poder que os afastam cada vez mais de casa – literalmente, isto é, do Lar. Sempre que vocês se apóiam no poder, vocês abandonam a sua própria força. Poder e dependência não podem viver um sem o outro.


A área de relacionamentos pessoais (íntimos) é um indicador muito importante para a conscientização da profunda dor cósmica que todos vocês carregam consigo.


Muito freqüentemente vocês sentem que necessitam da presença de outra pessoa em sua vida. Vocês supõem que a solidão é associada à falta de contato com outros e que a solução se encontra numa relação amorosa. Mas, nesta suposição esconde-se uma grande armadilha em potencial. A armadilha é que vocês estão colocando a causa da sua dor do lado de fora de si mesmos. O resultado é que, nesse papel sutil que vocês desempenham dentro dos relacionamentos, vocês responsabilizam o outro pelas suas feridas internas: vocês são a vítima. Ao mesmo tempo, vocês estão exercendo um certo poder sobre o outro, porque vocês conhecem a dor interna e a vulnerabilidade dele/dela.


O propósito espiritual do amor entre um homem e uma mulher, ou qualquer relacionamento íntimo sexual, não é o de curar as feridas um do outro. A verdadeira beleza de um relacionamento amoroso está no encontro entre dois seres completamente independentes que compartilham suas próprias riquezas um com o outro. Cada um tem sua própria forma de enxergar a realidade, sua própria forma de vivenciar as coisas. Ser capaz de compartilhar isto com outra pessoa, no nível mais profundo, é uma grande alegria para a alma.


Então, não há nada de prejudicial nos relacionamentos íntimos! Eu só quero lhes chamar a atenção para o fato de que esses relacionamentos muitas vezes são usados impropriamente para curar uma ferida que, de fato, não tem nada a ver com a outra pessoa.


Algumas vezes isto pode ser muito difícil de se compreender no nível mais profundo – compreender que, se vocês se sentem terrivelmente sós ou abandonados ou tristes, vocês mesmos estão criando essa realidade, esse sentimento. Vocês são os criadores dessa realidade interna que vocês chamam de solidão ou de sentimento de abandono.


A verdadeira solução para estes sentimentos, que são muito profundos e muito antigos, está em voltar-se para dentro de si mesmos, para dentro da verdadeira força que vocês têm à sua disposição, ao invés de se voltarem para o outro. A solução para todos os sentimentos de desespero, depressão e solidão, na sua vida, está disponível dentro de vocês mesmos, em forma energética. A solução já está lá, ela está presente na sua energia. Pode parecer que a energia da solução está escondida, no sentido de que vocês terão que encontrar a porta e abri-la. Mas, em essência, vocês são a energia Divina que tem tudo disponível dentro de si mesma para confortar a sua criança interna perdida.


O convite que fazemos a todos vocês, a cada alma individual, é que se impregnem com a sua própria divindade.


A tendência de se tornarem dependentes de outra pessoa em relação a isto é a causa de muitos desentendimentos e nunca solucionará a dor mais profunda. É por isto que é tão importante reconhecer totalmente a verdadeira fonte dessa dor, compreender que ela se encontra numa dimensão espiritual que transcende os relacionamentos, os empregos, os pais, etc. E compreender que, portanto, a solução não está no comportamento do seu companheiro, da sua mãe, do seu filho, dos seus colegas, mas pura e simplesmente dentro de vocês mesmos.


Eu ainda tenho muito a dizer sobre este assunto, mas eu gostaria de terminar por enquanto. Eu gostaria de lhes dar a oportunidade de fazer perguntas.


Pergunta 1


Às vezes eu sinto uma energia muito poderosa dentro de mim mesmo; isso é o meu poder verdadeiro, isso é amor ou alguma outra coisa?


Quando falamos sobre a grande força que existe dentro de vocês, a grande força que está à sua disposição, isto pode levar a mal-entendidos. Porque vocês geralmente associam força a poder, a algo majestoso, algo explosivo, uma coisa dominadora.


A verdadeira força dentro de vocês é uma força que todos vocês conhecem nos momentos de silêncio, na quietude. Quando tudo se relaxa dentro de vocês, quando todos os pensamentos e emoções caem como folhas no chão e tudo fica quieto, então uma certeza pode brotar dentro de vocês, um conhecimento de onde vocês estão e para onde vocês estão indo. Nós chamamos este conhecimento de força interior.


Este conhecimento e esta certeza estão fortemente associados a estar em contato com a sua fonte, com quem vocês são. Quando vocês estão em contato com o âmago do seu ser, vocês não duvidam de si mesmos. Vocês sabem que são quem são, e que não há nada do que duvidar; que não existe nenhum modelo externo a vocês mesmos que vocês tenham que seguir, que vocês simplesmente são quem são, em toda força e beleza que pertencem a vocês.


Em tais momentos de contato interno, de conhecimento interno, há poucos pensamentos e emoções. Existe apenas esta sensação forte de ser e saber.


E este sentimento também se origina no abdome. É um sentimento que vem do âmago do seu ser e está presente por trás dos seus pensamentos e emoções. É a força tranqüila, embora grande, que vive dentro de todos vocês. Essa é a sua conexão direta com Deus e, ao mesmo tempo, com o seu ser mais profundo.


No seu próprio centro divino, essencial, vocês são completamente indefinidos, não ligados ao corpo, ao caráter, ao seu nome, ao seu sexo, etc. Quando estão em contato com esse centro, vocês estão conscientes do puro ser. Tudo está aberto. E, ainda assim, ele também é único. São vocês que estão ali.


Pergunta 2


Em um relacionamento, como eu posso saber se estou trazendo partes mal resolvidas de mim mesmo (que eu deveria trabalhar através de mim mesmo), ou se realmente estou trabalhando no relacionamento?


Quando você percebe que sentimentos de medo estão surgindo no seu relacionamento com outra pessoa, você deve prestar muita atenção nisso. Porque, quando o medo está presente, é um sinal de que você sente a necessidade de mudar alguma coisa, ou de se agarrar a alguma coisa ou de encaminhar alguma coisa numa determinada direção.


Sentimentos de medo sempre são um sinal de que você está temendo perder uma parte de si mesmo. No entanto, você nunca pode perder uma parte de si mesmo, sem dar permissão para isso. Não é o outro que está tirando algo de você. É você que está criando o medo da perda.


Os relacionamentos geralmente são uma mistura de puro amor – onde você deixa o outro ser livre e aceita o outro – e sentimentos de medo, onde aspectos de poder e dependência tomam parte.


Para perceber onde você deixa que suas feridas internas subconscientemente tomem parte no relacionamento, é muito importante estar atento aos momentos e situações nos quais você sente medo, dentro do relacionamento. E quando você se conscientiza disso, você pode olhar profundamente para essa parte de si mesmo. Ou seja, quando você está num conflito com o outro e se conscientiza que está falando a partir de um medo interno que não tem nada a ver com o que o outro está dizendo ou fazendo, responsabilize-se por esse medo, reconheça-o como algo que pertence a você e é separado do outro. Volte a sua consciência para dentro de si mesmo e veja qual é a dor que está dentro de você, e dê a si mesmo aquilo que você precisa. Veja isso como um problema que só você mesmo pode e deve resolver.


Isto não significa, de maneira nenhuma, que você deve terminar o relacionamento e ir viver sozinho. A questão é criar clareza num relacionamento. Quando você se responsabiliza por suas próprias emoções (negativas), você pode comunicar essas emoções fácil e abertamente com o outro. Se o outro lhe der espaço para fazer isso, é sinal de que existe uma boa base para um relacionamento curador.


Eu já falei que a meta de um relacionamento não é um curar as feridas do outro. Entretanto, um relacionamento no qual ambos os parceiros se responsabilizam e se estabelecem como indivíduos independentes, será um relacionamento curador. O amor recíproco tem uma propriedade curativa.


Num relacionamento amoroso, os dois parceiros amam e respeitam a si mesmos. Inclusive, neste tipo de relacionamento, o outro espelha os aspectos de você mesmo. O amor que você dedica a si próprio é ampliado e nutrido pela presença da outra pessoa. Esta é uma propriedade inspiradora.


Portanto, a questão vital não é que você não deva receber a cura do outro, mas que você não se torne dependente disso.


E quando você sentir que os seus medos estão aflorando – inclusive na forma de ciúmes, raiva, frustração, expectativas – fique atento e perceba a dor ou a ferida interior que está por trás disso e que é, em essência, de sua responsabilidade. Com certeza o outro pode tocar essa dor com certos tipos de comportamento, mas é muito importante não se deixar seduzir pelo papel de vítima. Continue reconhecendo a dor como criação sua. Esta é a maestria.


Pergunta 3


Ao irmos ao encontro dessa ferida, dessa dor profunda dentro de nós mesmos, muitas vezes nos deparamos com a raiva a respeito do porquê. Será que isto está relacionado com se perguntar, afinal por que a ruptura aconteceu? Você poderia falar alguma coisa sobre essa raiva?


A raiva que vocês podem sentir, nesse contexto, é a raiva da própria vida.


A raiva da dor do nascimento – ou seja, a raiva de terem tido que passar pelo sentimento de terem sido dilacerados internamente – é, em essência, uma manifestação de impotência. Vocês se sentem muito pequenos, solitários e vulneráveis, e sentem que alguma coisa muito injusta lhes aconteceu. Vocês sentem que não mereciam uma jornada tão escura e difícil.


O problema é que, quando vocês sentem essa raiva, vocês estão em um nível de si mesmos, em que vocês ainda são a criança perdida, a criança que foi procurar e não encontrou nenhuma saída. Essa criança ainda está aí. Mas, nesse nível, vocês não vão encontrar nenhuma resposta. É mais do que lógico que essa criança esteja muito brava, pois ela não entende o que está acontecendo.


A resposta a essa raiva está em um outro nível da sua consciência. Porque vocês são mais do que esse pedaço perdido dentro de vocês! Existe um nível dentro de vocês, onde vocês podem sentir que vocês são mais do que essa criança perdida e impotente.


No lugar dentro da sua consciência, para onde vocês podem levar essa criança, vocês são mais do que essa criança. Lá onde vocês abraçam a sua dor com a sua consciência, vocês deixam que ela exista e aceitam-na. E ao fazerem isso, vocês transcendem o problema. Vocês são mais do que a dor. Inclusive será possível sentir que existe uma razão para o seu nascimento como alma e para a sua jornada através do tempo, do espaço, da ilusão e da escuridão (ignorância).


É impossível explicar essa razão com a mente. Isto é algo tão profundo, que vocês só podem entendê-lo de dentro daquele lugar de força, quieto e pacífico, sobre o qual já conversamos – o conhecimento silencioso, que transcende o pensamento e a emoção. Queremos lhes pedir que viajem para esse lugar e que sintam que existe um nível dentro de vocês onde vocês concordaram em partir para essa jornada, e carregar essa dor.


Neste estágio do seu desenvolvimento, é difícil perceber totalmente que resultados positivos a sua jornada poderá lhes render. Talvez possamos ilustrar isto através de uma metáfora.


Imaginem o estado primordial de ser, do qual vocês vieram, como uma nuvem branca, uma nuvem fofinha, onde tudo está entrelaçado. Tudo é macio e uno, mas também um pouco pálido. Imaginem agora pequenas sementes caindo dessa nuvem e atingindo o solo. Esse é o momento em que vocês saíram desse estado primordial de ser, como seres individuais em seu caminho através do espaço vazio. As sementes germinaram, gerando plantas e flores. Sua viagem através do novo e desconhecido possibilitou a germinação de coisas na criação (a soma total de tudo que existe) que não eram possíveis antes, que não existiam e nem poderiam ser criadas.


Para que seja possível a verdadeira criatividade, é preciso que existam consciências individuais que sejam capazes de conhecer a si mesmas como separadas dos outros seres. Só assim pode existir a diferença. Quando tudo é um e conectado, as coisas tendem a se tornar estáticas. Quando existem diferenças, a diversidade pode florescer.


Vocês podem imaginar a meta da sua jornada como um jardim em plena floração, com muitos diferentes tipos de flores e plantas, que juntas formam um todo conectado (como os níveis físico e espiritual). Comparem a diversidade e riqueza desta imagem com a imagem da nuvem primordial – a nuvem meio desbotada, que carrega uma situação primordial de segurança, mas também uma certa “uni-dimensionalidade”, uma espécie de “planura”... É difícil expressar isto direito.


Assim que vocês começarem a curar a sua “dor do nascimento” e liberarem a raiva relacionada a ela, vocês poderão experienciar a beleza que está começando a florescer dentro de vocês. E isto – a experiência dessa beleza e riqueza – é o propósito da sua jornada. Então, a escuridão já não será mais sem sentido, mas será vivenciada como algo que oferece uma contribuição importante à Criação.


É difícil de explicar isto de um ponto de vista que está “acima” da experiência. É preciso que se vivencie que a escuridão e a dor podem ser forças criativas. Isto torna-se disponível para vocês, quando vocês começam a aceitar a escuridão como algo que existe, sem querer lutar contra ela ou expulsá-la.


Logo que vocês perceberem sentimentos de raiva, é importante que vocês os aceitem completamente e logo se retirem para o centro silencioso dentro de si mesmos, do qual falamos anteriormente. Pode ser útil visitar a natureza, ou algum outro ambiente inspirador, onde vocês possam respirar o silêncio, por assim dizer. Nesse silêncio, sua raiva se dissolverá, sem que vocês tenham que expulsá-la.


Pergunta 4


Quando estou só, acho mais fácil permanecer na minha própria força ou quietude. Mas quando estou com outras pessoas, geralmente sou levado por um senso de pequenez, um sentimento de ter que defender minhas idéias e coisas assim.


No momento em que você se sente ferido pelo que outra pessoa fala ou diz, passa por você uma onda de energia que possui uma característica velada de medo. Essa onda tira a sua energia do seu centro. A sua consciência mergulha nessa onda, por assim dizer, e então você se identifica com esse medo.


É importante reconhecer esse mesmo medo por trás de todos os incidentes desarmônicos com pessoas (comentários ou acontecimentos) que ocorrem a todo momento. Se você conseguir fazer isso, você trará o problema de volta à simplicidade e isso é muito importante. Quando um problema parece muito complicado, é porque, na verdade, você está lidando com os detalhes, num nível superficial. Procure sempre sentir a emoção subjacente ou o sentimento predominante que está no âmago dos incidentes. Você sente um certo desassossego ou nervosismo nessas situações. E inclusive raiva, porque as suas intenções não estão sendo perfeitamente refletidas nem percebidas pelos outros.


No momento em que você se sente ferido pelo outro, você enxerga o mundo e a si mesmo do ponto de vista do outro, e então você diz: “Isto não está certo”. Você se sente inquieto, zangado e, algumas vezes, confuso, porque existe um retrato de você no mundo, que não está de acordo com a sua perspectiva interna.


A resposta a este problema é: deixe que o outro tenha a percepção dele. Permita ao outro a sua própria forma de perceber, não importa o quanto ela possa parecer limitada aos seus olhos. Você não deveria tentar corrigir o ponto de vista do outro. Você não precisa fazer isso, não é responsabilidade sua. Quando você se libera dessa “obrigação”, o espaço à sua volta amplia-se consideravelmente.


Muitas vezes você espera ou deseja que os outros pensem sobre você de uma certa forma. Você observa a reação dos outros com medo e expectativa. Mas, se você puder deixar que o outro seja livre na percepção dele, você não terá mais que experienciar essa reação como um julgamento a seu respeito. Você pode simplesmente deixar que a reação negativa fique com o outro, como a interpretação dele de determinados sinais.


Você disse que consegue se manter mais facilmente em seu centro quando está sozinho. Para muitos de vocês, é importante passar um tempo a sós, porque vocês conseguem entrar em contato consigo mesmo com mais facilidade quando estão a sós do que quando estão na presença de outros. Quando estão na presença de outras pessoas, geralmente surge uma certa inquietação, alguma coisa que os faz sentir que deveriam ser diferentes do que são. E no momento em que sentem isso, vocês começam a perder contato com seu centro. É como se vocês se deslocassem para o lado, afastando-se do seu centro.


Para sentir como é estar no seu próprio centro, é importante criar regularmente momentos quietos e relaxados para si mesmo, para sentir como é estar em sua própria companhia. Momentos em que você esteja em contato íntimo consigo mesmo e sinta como é a sua energia quando você está quieto e relaxado.


Na próxima vez que você estiver em contato com outras pessoas e sentir que está sendo empurrado para fora do seu centro, a primeira coisa a fazer – e a mais importante – é se conscientizar de que isso está acontecendo. Então você pode, com o auxílio da sua respiração, puxar a sua energia de volta para dentro de si mesmo, para dentro da sua barriga, para o seu centro. Ou seja, no momento em que você sentir que isso está acontecendo, tente respirar três vezes pelo seu abdome. Você vai sentir que a sua energia volta para dentro de você. Mas, quanto mais você fizer isto, mais fácil isto vai se tornar. E estando atento, você poderá voltar para a sua própria energia cada vez mais fácil e rapidamente, e assim aumentar sua capacidade de se manter no seu centro.


Uma última coisa que eu gostaria de lhe dizer é que você é uma pessoa muito empática. Você enxerga as coisas com mais facilidade através dos olhos dos outros. Quando estiver em contato com outros, experimente perguntar a si mesmo: “Como eu me sinto em relação a isto? Como eu vejo as coisas?”, para não olhar para a situação através dos olhos de outros, mas puxar a energia de volta para dentro de você. Inclusive esta é uma forma de voltar para o seu centro: manter o seu próprio ponto de vista quando você está com outras pessoas.


Pergunta 5


Algumas vezes eu fico com tanta raiva e não sou capaz de expressá-la. Então a raiva se volta contra mim. Como eu faço para aprender a usar isso, para aprender a usar essa energia para alguma coisa construtiva?


Na sua relação com outra pessoa, primeiro traga a sua raiva para dentro e mostre os bons aspectos de você mesmo.


Todas as pessoas precisam do equilíbrio entre dar e receber. A parte doadora de uma pessoa é aquela a partir da qual ela se conecta com o outro e usa sua energia em favor do outro. A parte receptora é aquela em que a pessoa se diz separada do outro, concede espaço a si mesma e diz “Eu” no relacionamento.


O que acontece com você é que você utiliza mais facilmente a sua parte doadora, através da qual você se coloca para o outro de uma forma amorosa. Mas se essa presença amorosa não é bem recebida, você tem dificuldade em trazer sua energia de volta, e então diz “Eu” e exige seu próprio espaço. E isso leva a muita frustração e desapontamento também.


Você precisa aprender a se colocar primeiro. É preciso usar o seu poder de discernimento para sentir se é apropriado “dar” numa determinada situação. Ou se não deve ser uma doação.


É necessário chegar a um equilíbrio interno profundo entre dar e receber.


No entanto, também é importante que você encontre uma forma de expressar e liberar essa raiva. Inclusive, essa raiva lhe fala da sua força interior, da sua visão, da sua originalidade. A raiva não é apenas energia negativa. Originalmente ela é uma energia criativa que foi obstruída e que, nessa situação de bloqueio, vai dar origem a problemas.


O que pode funcionar muito bem para você, é sublimar ou canalizar essa raiva para uma energia criativa. Porque você tem muita energia criativa com você, e quando você deixa que ela desabroche totalmente, você cria mais espaço para si mesmo – mais espaço para você, para suas necessidades e vontades.


É importante ousar ser argumentador.


Pergunta 6


Tenho mais uma pergunta sobre o amor. Algumas vezes eu sinto aquela quietude dentro de mim, da qual você falou. E também, um amor infinito por tudo ao meu redor. Bem, nem sempre, mas algumas vezes. De onde vem isso?


Você tem a capacidade de se expandir muito a partir do seu coração e sentir-se profundamente conectado com “tudo”. É um conhecimento espiritual da unidade de todas as coisas vivas. De onde isso vem? É uma lembrança que a alma tem de uma realidade que transcende o físico e é a base de toda a criação, da realidade conhecida. É um sentimento místico.


Entretanto, é importante que você aprenda a trazê-la para baixo, a canalizá-la para a Terra. Com isso eu quero dizer que você precisa deixar tranqüilamente que essa energia se conecte com a Terra.


Esta energia cósmica flui para dentro de você através dos seus chakras superiores e traz consigo uma intensidade que, ao fluir para os chakras inferiores, pode causar uma certa agitação. Então você sofre um transbordamento de energia que leva à inquietação. Portanto, é importante observar a transferência dessa inspiração espiritual para o ser comum, para o ritmo da Terra. A natureza pode ajudá-lo a encontrar o equilíbrio. Existe uma quietude e um ritmo básicos na natureza que o ajuda a se aquietar. Através de uma boa conexão com a Terra, você pode integrar harmoniosamente essa energia espiritual com a sua vida diária e também compartilhá-la com outros.


Pergunta 7


Eu tenho sido muito criativo na minha vida e isso tem sempre encontrado resistência. Mas, desde que eu estou no caminho espiritual, tudo está muito mais fácil. Mas, ao mesmo tempo – e é sobre isso que eu quero perguntar – eu tenho medo de ter muita influência sobre os outros. Eu me sinto responsável pelos efeitos daquilo que eu faço (especialmente no meu trabalho) e isso me assusta. Como posso lidar com isso?


Você não confia na sua própria força. Sua verdadeira força está em sintonizar-se com a sua intuição, o que você sabe fazer bem. Aja a partir desse profundo conhecimento interior, e então deixe fluir. Não sinta como se você tivesse que continuar se agarrando a ele ou controlá-lo.


Você pode desenvolver o poder de liberar, compreendendo que você não é responsável por todas as conseqüências das suas escolhas. As sua responsabilidade está em tomar a decisão de acordo com o seu sentido mais profundo da verdade. O que acontece depois não é mais seu. De que modo isso vai se desenvolver no mundo e como as pessoas vão reagir a isso, é totalmente uma questão da liberdade de escolha delas. E não é sua tarefa dirigir isso.


Você não está acostumado a manifestar a sua própria força assim claramente. Existe uma certa auto-desconfiança e uma sensação de inferioridade que vem do passado e que faz você recuar e pensar: “Eu posso fazer isto? Eu tenho permissão para fazer isto? Eu tenho permissão para brilhar? Eu posso saber claramente como eu quero as coisas e o que é necessário?”


É uma questão de conceder tudo isso a si próprio. Então você poderá enxergar as dúvidas que possam surgir, como um velha energia que o está puxando para trás. Essas dúvidas não são um “contrapeso válido” que o mantém em equilíbrio, mas um dique energético contra a expressão do seu potencial criativo completo.


Pergunta 8


Há algum tempo atrás, uma espécie de amor tomou conta de mim espontaneamente. De onde vem isso?




Naquele momento, abriu-se um portal no seu coração, permitindo o acesso a uma parte de você que é antiga, mas ao mesmo tempo, nova. Você é motivado por um poderoso impulso espiritual na sua vida. Você se sente muito impulsionado no seu caminho espiritual, e desse impulso vem o desejo de realizar todos os seus potenciais. Desse desejo, você atraiu essa experiência.


Esse desejo existe há muito tempo e está trabalhando através de você de várias formas.


A experiência à qual você se refere pôs você em contato com uma camada profunda dentro de você mesmo. Foi o seu coração que se abriu para uma nova consciência da realidade que é possível para todos nós. É uma consciência onde a vida será experienciada muito mais a partir de um sentido de harmonia interior, com respeito por todos os seres.


Com você também, essa inspiração pode ser intensa (Jeshua se refere a uma pergunta anterior).


Você pode ver sua experiência espiritual como o resultado das inúmeras vezes em que você se impeliu do seu interior. Nessa experiência mesma, aconteceu alguma coisa energética no centro do seu coração. A abertura que se formou tornou você mais suscetível a todo tipo de energia ao seu redor, mas, ao mesmo tempo, mais forte. Mais forte, no sentido de que você está melhor capacitado a ser transparente para as energias que não lhe pertencem, que não lhe dizem respeito.


A sensitividade nem sempre precisa andar de mãos dadas com a vulnerabilidade. Dentro de você abriu-se uma sensitividade que também tem muita força em si mesma.


O que é importante compreender é que leva tempo para deixar a energia enraizar-se na Terra, integrar-se com todos os aspectos – terrenos – da sua vida. É importante confiar no ritmo da Terra e permitir que as coisas aconteçam na ordem em que elas se apresentem. Elas virão para você espontaneamente. Você não precisa trabalhar duro para isso.


Pergunta 9


Eu tenho a impressão que eu não ajo sozinho, que existem energias não-físicas em volta de mim. O que eu faço com isso?


Abandone o seu ceticismo e deixe a sua imaginação correr solta.


As energias não-físicas dos guias estão presentes com todos vocês. Mas existem várias camadas dentro de vocês que resistem a isto: sua mente, mas também certos sentimentos. Vocês ficam se perguntando: “Eu tenho que acreditar nisto ou não? Isto é verdade ou não é verdade?”


Meu conselho é: deixe a sua imaginação entrar uma vez totalmente numa fantasia (visualização) na qual você contata essas energias ou seres que estão à sua volta. Pergunte-lhes quem eles são, o que eles têm a lhe dizer. E não se pergunte se você está inventando tudo e se é tudo bobagem. Adie essa pergunta. E só depois que você tiver terminado de “sentir tudo à sua volta” e de “fantasiar”, explique tudo para o seu eu cético e pergunte-se se é tudo verdade. Mas tenha a coragem de primeiro permitir que a realidade dessas energias entrem em seu coração e mente, e só julgá-las mais tarde. Então, não pise no freio tão depressa!


Mas, para que serve isso? O que eu posso fazer com isso?


Você não tem que fazer nada com isso. Isso apenas está aí. É uma parte da sua realidade. Você não se pergunta por que as árvores existem, ou a água, ou o céu. É assim que você deveria encarar isso. Isso é uma coisa natural – essas energias de guias ao seu redor.


Se você pensa “eu gostaria de fazer amizade com eles”, faça isso. Mas não existe nenhuma obrigação. É tudo de graça e aberto. Na verdade, também é bom não ter nenhuma expectativa, não ter nenhum objetivo. Porque assim você pode contatar essas energias aberta e livremente, e elas poderão surpreendê-lo com seu senso de humor, com seu amor e sabedoria.




Tradução para o português: Vera Corrêa <veracorrea77@ig.com.br>,




© Pamela Kribbe
Direitos Autorais Pamela Kribbe - A permissão é concedida para cópia e distribuição deste artigo na condição de que o endereço www.jeshua.net, esteja incluído como recurso e que ele seja distribuído livremente. http://www.jeshua.net/por/ E-mail: aurelia@jeshua.net




Web site desta imagem
misterios-nuevaenergia.com